Para relaxar em Aracaju

A capital sergipana tem muito a oferecer no quesito “relax”. A Orla de Atalaia, com 6km de extensão (fica a aproximadamente 9km do Centro), além de praias muito boas, é superequipada.
O visitante não encontrará dificuldade para beber, comer, exercitar-se etc., mesmo à noite, já que a Orla de Atalaia tem iluminação especial para banhos noturnos. Há também quadras poliesportivas, banheiros e um interessante complexo de bares e restaurantes. Lá também fica grande parte dos hotéis e pousadas da cidade.

Foto-2-Barraca-Parati

Barracas oferecem boa comida e estrutura

Foto-3---Passarela-do-Caranguejo

Passarela do Caranguejo tem um bar após o outro

Mas, no quesito praia, há muito mais. Elas não se limitam à Orla de Atalaia. E, geralmente, também não deixam a desejar na questão de estrutura e opções para comer. Além de barracas que oferecem todos os petiscos típicos, como a Parati, que fica na Praia do Refúgio, a oito minutos de Atalaia, dependendo da praia em que você está, é só atravessar a estrada e se deliciar em restaurantes muito bons e até sofisticados, dos hotéis próximos.

Ao final da tarde, a opção é partir para um dos gostosos bares e restaurantes da Passarela do Caranguejo. É um atrás do outro, dá até dúvida de qual escolher, mas, certamente, em qualquer um deles você vai encontrar opções deliciosas da culinária local. Além de caranguejos, guaiamuns, lambretas, miniacarejés com vatapá, ostras e mariscos, oferecem também pastéis com recheios bem diversificados. Para quem nunca pensou que amendoim pode ser cozido com a casca, prepare-se. Em Aracaju este é o tira-gosto infalível. Até nas calçadas e nas praias, há sempre um vendedor ambulante da iguaria.

Fora do curcuito da Passarela do Caranguejo, vale uma visita ao Bar Corno Velho , que fica rua Alu Campos, 5, na beira do Rio Poxim (o que proporciona uma bela vista). Caranguejos, guaiamuns etc. não faltam. É difícil, mas recomenda-se deixar um espacinho para a famosa paçoca de carne seca (não consegui chegar até ela, infelizmente…). O único inconveniente ali, principalmente se tiver chovido, são os mosquitinhos que insistem em picar todo mundo. Mas, prevenida, a casa oferece repelente spray, para quem solicitar.

 Orla Pôr do Sol

Um dos programas imperdíveis em Aracaju é passar o dia, ou parte dele, na Orla Pôr do Sol, que fica no Rio Vaza-Barris, Região do Mosqueiro a uns 17km da Orla de Atalaia. O pulo do gato é assistir ali o pôr do sol (não é por acaso que o lugar tem este nome). É de tirar o fôlego acompanhar a mudança de cores que se refletem nas águas do rio, à medida que o sol vai baixando. De quebra, você ainda assiste às manobras dos praticantes de esportes aquáticos, aproveitando os últimos momentos do dia naquele paraíso.

Foto-12Orla-Por-do-Sol-o-paraiso-aqui

O Paraíso é aqui!!!

Foto-8-A-Orla-Por-do-Sol-dia

Mesmo de dia, a vista é magnífica

Foto-8-Orla-Por-do-Sol

Pôr do sol em Aracaju. Imperdível!

Foto-5-Chegado-ao-Bistro-Twin

Acesso ao Bistrô Twin, na Orla Pôr do Sol

A dica é curtir tudo isto no Bistrô Twin, que fica num ponto privilegiado, oferecendo uma vista fantástica, petiscos e boa comida, em mesas colocadas debaixo de mangueiras e guarda-sóis. A comida demora muito a chegar, então, não deixe para fazer seu pedido próximo da hora de ir embora.

O Bistrô Twin fica em um lugar bem escondido. Para chegar até ele é preciso pegar uma estreita estrada de terra e depois caminhar uns metros. O negócio é dar uma de brasileiro típico e perguntar…

Funciona de quinta a domingo, das 11h às 17h. Os telefones são: 79 9914-0008 e 9863-4838.

E atenção! Não aceita cartão de crédito e não há caixas eletrônico por perto. Portanto, leve dinheiro.

Foto-6-Bistro-Twin-mesas-sob-mangueiras

Mesas à sombra de mangueiras no Bistrô

Foto-7-Bistro-Twin-Orla-do-Por-do-Sol

Fim do almoço no Bistrô Twin

Compartilhe!

Tweet this! Reddit Digg This! Bookmark on Delicious Pin it Share on Facebook

Comments are closed